Le compte-rendu en portugais de Vitor, élève allophone de la 3D de Jean Moulin.

Boa tarde, ontem, quinta-feira dia 16-11-2017 eu e a minha turma fomos ao Festival de literatura em Cognac. Fomos de autocarro e demoramos cerca de trinta e cinco minutos a chegar.

Entramos e fomos revistados por um seguraça, estivemos à espera de indicações por parte dos funcionarios do estabelecimento até eles nos levarem para uma sala com duas mulheres e uma câmara. Tivemos que, um a um, ir até à frente da câmara e falar sobre o livro que lemos sobre as autoras que iam estar presentes no festival. Quando acabamos, fomos para o auditorio, foi quando estivemos com as autoras dos livros que outrora tinhamos lido. Elas falavam e nos faziamos perguntas, não era so a minha turma, eram varias, iam fazendo apresentações no palco com citações dos livros que tinham lido, estava muito bom. Quando acabou fomos pedir autografos. Ja eram 13 horas quando saimos para ir almoçar, com os professores, a outro colegio que era perto do estabelecimento em que nos encontravamos, tudo isto a pe. Voltamos, fomos outravez revistados pelo segurança, quando entramos, forma-mos 3 grupos, cada grupo tinha uma indicação, eu fazia parte do grupo 1. Fomos ver exposições e estivemos numa parte do estabelecimento que tinha varias bancadas com livros. Logo a seguir fomos ver um filme que era a ultima coisa que iamos fazer no festival. Quando acabou fomos para a camioneta para fazer a viagem de volta.

Chegamos por volta das 16:30, depois de mais 40 minutos de viagem.

2 thoughts on “Le compte-rendu en portugais de Vitor, élève allophone de la 3D de Jean Moulin.

  1. C’était une bonne idée de demander à Vitor d’écrire ce texte car il nous montre sa langue et on essai de la deviner en l’entendant .

Laisser un commentaire

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée.